terça-feira, 5 de outubro de 2010

NERUDA inspira

Ultimamente tem sido difícil juntar os quesitos vontade com tempo para escrever algo.

Porém, terminei a pouco o livro Cem Sonetos de Amor do Pablo Neruda, e isso me animou um pouco. Coincidentemente tive um pouco mais de tempo livre. Antes de mais nada um comentário: cada vez mais me surpreendo com a literatura latino-americana.

Nunca fui fã de poesia, mas já é o segundo livro desse poeta que leio e, posso dizer sem dúvida alguma fez com que eu mudasse de opinião. Não é por acaso que ganhou um Nobel de Literatura.

Por não haver modo de descrever um de seus sonetos, irei postar um deles aqui, e aos que gostarem digo, busquem o livro. Só encontrei a edição da L&PM POCKET, e é ótima, além de barata.



"SONETO LXVI


NÃO TE QUERO senão porque te quero

e de querer-te a não querer-te chego

e de esperar-te quando não te espero

passa meu coração do frio ao fogo.


Te quero só porque a ti te quero,

te odeio sem fim, e odiando-te rogo,

e a medida de meu amor viageiro

é não ver-te e amar-te como um cego.


Talvez consumirá a luz de janeiro

seu raio cruel, meu coração inteiro,

roubando-me a chave do sossego,


Nesta história só eu morro

e morrerei de amor porque te quero,

porque te quero, amor a sangue e fogo."


E é isso!


segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Um dia meus amigos...

Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos momentos e risos que compartilhamos.

Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das vésperas de final de semana, de finais de ano, enfim...do companheirismo vivido...Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre...

Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai para o seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe...nos e-mails trocados.


Podemos nos telefonar...conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar...meses...anos...até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo...

Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão. Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E...isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida!

A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente...Quando nosso grupo estiver incompleto...nos reuniremos para o último adeus de um amigo. Entre lágrimas nos abraçaremos...

Faremos promessas de nos encontrarmos mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver sua vidinha isolado do passado...E nos perderemos no tempo...

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades...

Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos meus amores...mas enlouqueceria se morressem todos meus amigos...

TEXTO: VINÍCIUS DE MORAES
FOTO: PIERRE VERGER

terça-feira, 20 de julho de 2010

AOS QUERIDOS AMIGOS...

DESEJO A VOCÊS...


"Desejo primeiro que você ame,

E que amando, seja também amado.


E que se não for, seja breve em esquecer.

E que esquecendo, que não guarde mágoa.

Desejo, pois, que não seja assim,

Mas se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo também que tenha amigos,

Que mesmo maus e inconsequêntes,

Sejam corajosos e fiéis,

E que pelo menos num deles

Você possa confiar sem duvidar.

E porque a vida é assim,

Desejo ainda que tenha inimigos.

Nem muitos, nem poucos,

Mas na medida exata para que, algumas vezes,

Você se interprete a respeito

De suas próprias certezas.

E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo,

Para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo depois que você seja útil

Mas não insubstituível.

E que nos maus momentos,

Quando não restar mais nada,

Essa utilizade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo ainda que seja tolerante,

Não com os que erram pouco, porque isso é facil,

Mas com os que erram muito e irremediavelmente,

E que fazendo bom uso dessa tolerância,

Você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você, sendo jovem,

Não amadureça depressa demais,

E que sendo maduro, não insista em rejuvenescer

E que sendo velho, não se dedique ao desespero.

Porque cada idade tem o seu prazer e sua dore

É preciso deixar que eles escorram por entre nós.

Desejo por sinal que você seja triste,

Não o ano todo, mas apenas um dia.

Mas que nesse dia descubra

Que o riso diário é bom,

O riso habitual é insosso e o riso constante é insano

Desejo que você descubra,

Com o máximo de urgência,

Acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos,

Injustiçados e infelizes, e que estão a sua volta.

Desejo ainda que você afague um gato,

Alimente um cuco e ouça o joão - de -barro

Erguer triunfante o seu canto matinal

Porque, assim, você se sentirá bem por nada.

Desejo também que você plante uma semente,

Por mais miniscula que seja,

E acompanhe o seu crescimento,

Para que você saiba de quantas

Muitas vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro,

Porque é preciso ser prático.

E que pelo menos uma vez por ano

Coloque um pouco dele

Na sua frente e diga 'isso é meu',

Só para que fique bem claro quem é dono de quem

Desejo também que nenhum dos seus afetos morra,

Por ele e por você,

Mas que se morrer, você possa chorar

Sem se lamentar e sofrer, sem se culpar

Desejo por fim que você sendo homem,

Tenha uma boa mulher,

E que sendo mulher,

Tenha um bom homem

E que se amem hoje, amanhã, e nos dias seguintes,

E quando estiver exaustos e sorridentes,

Ainda haja amor para recomeçar.

E se tudo isso acontecer,

Não tenho mais nada a te desejar..."

TEXTO: Victor Hugo

sábado, 12 de junho de 2010

ESFORÇO!


FOTOS DO SHOW DO NANDO REIS PARA O McDia Feliz

Texto postado no twitter do Nando Reis após o show

"Acabo de chegar do show que fizemos para o GRAACC - foi emocionante, as músicas parece que foram adquirindo outro novo e diferente sentido

E estranhamente quando entrei no banheiro havia uma formiga ruiva, única, perdida, ziguezagueando no mosaico de ladrilho branco do chão frio

Há uma população de formigas ruivas que habitam minha casa, na parte invisível e subterrânea que eu não entro nem vejo nem frequento esqueço

Um pequeno relato que certamente despertará pouco ou nenhum interesse em quem não se sensibiliza com pequenas coisas prosaicas corriqueiras

No domingo ao investigar a máquina de café expresso acreditando que ela estava seca d'água, ao abrir o tal compartimento me deparei com elas

Enrosquilhadas no canto na quina como um cacho de flores despidas, em polvorosa reagiram com a invasão de minha mão que revelava o ninho

Elas em choque; eu em choque. O estranhamento imediato - nós temos medo de você. Eu tenho medo de vocês! Ainda que bem que entre os insetos

eram elas, as formigas. Se fossem outra forma insetívora eu talvez tivesse um colapso. Não lido bem com esses seres que abundam aos trilhões

Na verdade enquanto verificava a água, tirava um café que depois do susto vi que dentro da xícara boiava uma delas que havia saído pelo duto

Enfim, encerro essa passagem noturna para agradecer a existência das formigas que nos deixam do tamanho da nossa relativa insignificância

Por isso o show de hoje foi tão gratificante. As músicas adquiriram outro sentido pois diante da perda da vida nós somos iguais as formigas "







quarta-feira, 26 de maio de 2010

Belo e Bizarro!

David Lachapelle

quinta-feira, 13 de maio de 2010

John Butler Trio


video


Better man

Betterman I am since I
Come into contact with you
And you taught so many things about myself
and you know this is true
but now we are apart and its all my fault
cos you know I need to be alone
Don't know myself
so how can I share me with you girl or anyone

Don't want to be a thorn in your side
good woman
Always be the one
to make you cry
Don't wanna be that guy
Good woman
cos you deserve everything
and I got nothing so leave me
and i'll go away better off I stay
Far from you,
because you are beautiful

BEAUTIFUL WOMAN

Now typical man
I am because you think
I want my cake and eat it too
Cos say I can't be in a relationship
but I still feel for you
Cos you are the best woman
This old man has ever met
You taught me about my soul
you shared with me your magic

Don't want to be a thorn in your side
good woman
Always be the one
to make you cry
Don't wanna be that guy
Good woman
cos you deserve everything
and I got nothing so leave me
and i'll go away better off I stay
Far from you,
because you are beautiful

Betterman I am since I
Come into contact with you
And you taught
so many things about myself
and you know this is true
but now we are apart and its all my fault
cos you know I need to be alone
Don't know myself
so how can I share me with you girl
or anyone
Cause you are

sexta-feira, 7 de maio de 2010

1 ANO DE AMOR...


Crônica do Amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.

O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.

Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.

Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.

Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no
ódio vocês combinam. Então?

Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a
menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.

Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama
este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.

É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura
por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?

Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.

Não funciona assim.

Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.

Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!

Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa

TEXTO: ARNALDO JABOR